5 de mai de 2015

Kaballah: Nunca tive amigo imaginário, mas tenho um Mestre Jedi "imaginario."

Nunca tive amigo imaginário, mas tenho um Mestre Jedi "imaginario."
Além do horizonte.

Paraná em chamas ou a forma do PSDB governar

PARANÁ EM CHAMAS. A FORMA DO PSDB GOVERNAR
Como forma de comprovar sua métrica de atuação política, os governos tucanos insistem em exercitar a repressão ao diálogo e em lugar da reflexão temos a brutalidade. Foi assim em 2013, sob a batuta do governador tucano Geraldo Alckmin em São Paulo; o mesmo em Minas Gerais, quando o então governador Aécio Neves aplicou o chamado "choque de gestão", que reduziu o Estado e retirou direitos; e é assim no Paraná, após o tucano Beto Richa ordenar um brutal ataque aos professores.

Em vigor há 20 anos, terceirização será proibida na Rússia

Enquanto no Brasil o projeto de lei que amplia a possibilidade de terceirização de mão de obra para as atividades-fim das empresas foi aprovado na Câmara dos Deputados e segue agora para o Senado, na Rússia esse modelo de contratação será proibido a partir do ano que vem. A decisão foi tomada em janeiro pela Assembleia Federal russa depois de longas negociações entre os sindicatos de trabalhadores e o governo do presidente Vladimir Putin, disse o integrante do conselho nacional do Sindicato dos Trabalhadores da Construção da Rússia, Abdegani Shamenov.

Mudança na prática 21: Fim de terceirização no Detran faz taxa de registro de contrato baixar de R$ 400,00 para R$ 76,00


O Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran/MA) passou a fazer diretamente, a partir desta segunda-feira (4), sem intermediários, os registros de todos os contratos de financiamento de veículos celebrados no Maranhão. A medida é decorrente do fim da terceirização do serviço entre a empresa FDL e o Detran/MA, determinado pelo Tribunal de Contas do Estado e pelo Decreto Legislativo 465/2015, aprovado pela Assembleia Legislativa, na semana passada.

Anteriormente, com a terceirização do serviço feita pela FDL, o registro de contrato de financiamento custava de R$ 200,00 a R$ 400,00, de acordo com o tipo do veículo. Por conta do contrato de terceirização com o Detran-MA ,firmado em 2011, em administrações anteriores, o faturamento da FDL chegava a mais de R$ 30 milhões por ano. Desse valor apenas 10% era repassado para o Detran-MA.

“Com o fim da terceirização ilegal no Detran, ganha o cidadão, que direta ou indiretamente arcava com as taxas absurdas cobradas pelo serviço”, destacou o governador Flávio Dino.

Sobre isso, o diretor geral do Detran, Antônio Nunes, explicou as vantagens para os condutores. “Agora, com o serviço sendo prestado diretamente pelo órgão, será cobrada uma soma de taxas no valor total de R$ 76,00 para o registro do contrato de qualquer veículo financiado, independentemente da marca, tipo, cor e ano de fabricação”, disse Antônio Nunes, explicando que garantir melhores condições aos condutores maranhenses é um compromisso do governo Flávio Dino.

Com a extinção da terceirização entre o Detran/MA e a FDL, o registro dos contratos de financiamento passa a ser feito diretamente pelo Detran-MA, conforme estabelece a Portaria nº 502/2015, editada nesta segunda-feira  (4). Por consequência, vai diminuir o valor da tarifa de registro de contratos, cobrada normalmente pelos bancos ao consumidor no ato de financiamento de qualquer veículo.

O contrato entre o Detran-MA e a FDL, celebrado em 2011, previa a concessão do serviço por 20 anos e, por conta de uma série de irregularidades, vinha sendo auditado pelo Tribunal de Contas do Estado. O contrato foi realizado sem audiência pública e sem que os valores das tarifas fossem instituídos de acordo com a lei. No dia 29 de abril deste ano, a Assembleia Legislativa, aprovou o Projeto de Decreto Legislativo Nº 003/2015, que cassou a validade do contrato.

Os proprietários interessados em fazer o registro dos contratos de financiamento de seus veículos, após terem passado pelo setor de Vistoria e Emplacamento, se for o caso, deverão se dirigir ao setor de Cadastramento de Veículos do Detran/MA, responsável pela inserção no sistema dos dados relativos ao contrato celebrado entre o proprietário do veículo e a instituição financeira.

Por Márcia Carvalho.
Enviado por Eri Santos Castro.
Compartilhe.

Não podemos ser ácidos

Não podemos ser ácidos
Quando falamos de saúde física (prevenção, vitalidade e expansão), equilíbrio emocional, inteligência plural e espiritualidade, condições essenciais para desfrutarmos ao máximo a experiência humana; é necessário que tenhamos consciência de que, verdadeiramente, tudo isso depende da qualidade de vida de nossas células.
Que, por sua vez, dependem do equilíbrio ácido-base dos líquidos que se encontram dentro e fora delas.
Para entender
No mundo da química as substâncias, quando dissolvidas em meio aquoso, classificam-se como ácidas ou alcalinas. Substâncias ou meios ácidos são aqueles com excesso de carga positiva, e alcalinos são aqueles com excesso de carga negativa. Para simplificar, nós químicos, usamos uma unidade de medida desta acidez ou alcalinidade que chamamos de "pH". Assim, existe uma escala de pHs que varia de zero a 14, onde:
pH = zero » indica o máximo de acidez ou carga positiva;
pH = 7,00 » indica a neutralidade;
pH = 14 » significa o máximo de alcalinidade ou carga negativa.
Nossos líquidos corporais - linfa, sangue e líquido crânio-sacral - representam cerca de 65% da massa total de um corpo adulto, e o sangue, pelas suas funções de grande transportador, mediador, solvente, provedor e agente de ligação entre os órgãos, sistemas e tecidos, é o mais importante. A faixa ideal de pH do sangue humano (e demais líquidos corporais) está entre 7,36 a 7,42; portanto, levemente alcalino.
Variações bruscas deste pH irão comprometer não só o estado de consciência do Ser, como também poderá colocar em risco a sua vida. Se este pH baixa a um valor de 6,95 (levemente ácido), o indivíduo poderá entrar num estado de coma, e, no outro extremo, um sangue humano com pH a partir do 7,7 irá desencadear um estado de irritação extrema, espasmos, propensão à tetania e convulsões.
Em síntese, a qualidade de vida de uma célula está diretamente relacionada ao pH do sangue e demais líquidos que a irriga continuamente.
Em pH ácido o organismo segue concentrado na luta pela sobrevivência e isto já é doença. Em pH levemente alcalino o organismo conquista a harmonia metabólica e cria-se condições para a expansão da consciência: equilíbrio e amadurecimento emocional, psicológico e espiritual.
Concluindo: o líquido no qual a célula está mergulhada, tem de ser mantido constantemente com o pH ideal: entre 7,36 - 7,42.
Eternamente jovem
Após conseguir manter, perfeitamente vivas, por 28 anos, as células cardíacas de um embrião de galinha, o fisiologista francês, ganhador de um prêmio Nobel e falecido em 1944, o Dr. Alexis Carrel, nos proporcionou uma boa prova dessa possibilidade.
Como? Conservando estas células constantemente banhadas por um fluido ligeiramente alcalino.
Uma boa referência, pois qualquer condição, começando pelos bons hábitos alimentares, que proporcione a adequada alcalinização dos líquidos corporais, irá desencadear a possibilidade de mais sanidade e longevidade celular.
Contrariamente, atitudes mentais e hábitos alimentares que gerem resíduos ácidos ou radicais livres devem ser reconhecidos e tratados como os verdadeiros vilões envelhecimento precoce das células, desencadeando ao longo dos maus hábitos as desarmonias metabólicas ou doenças.
Há um consenso médico que admite que as doenças encontram em ambientes ácidos, condições mais propícias para prosperarem, pois nestas condições observa-se clara depressão das respostas imunológicas.
Um organismo com líquidos corporais, e principalmente o sangue, em faixa ácida de pH, que é a situação mais comum em nossa sociedade, irá refletir na desvitalização das células, ou seja, células com vida mais curta e vulneráveis às doenças.
A causa mais natural desta situação metabólica é a ingestão freqüente de alimentos que acidificam rapidamente o organismo: alimentos refinados como o açúcar branco e a farinha branca, as carnes e proteínas animais, as frituras, os alimentos "aditivados" e industrializados, congelados ou excessivamente cozidos, bebidas gasosas, etc. Enfim, tudo aquilo que conhecemos como alimentos de natureza biocida* (bio = vida + cida = mata), ou seja, alimentos que matam a vida.
Estes alimentos são os grandes protagonistas para acelerar o processo de envelhecimento das células, a baixa vitalidade e produtividade do organismo, os desequilíbrios emocionais, as dificuldades digestivas e nutricionais e, finalmente, as doenças.
E, durante todo o tempo que esse ciclo vicioso de acidificação durar, o organismo não terá condições de se curar ou sustentar a saúde plena. Em outras palavras: a cura ou saúde plena só é possível de acontecer num organismo desintoxicado e levemente alcalino.
Que alimentos e atitudes alcalinizam o sangue?
Os mais potentes modificadores do pH dos nossos líquidos corporais, funcionando como instrumentos de manutenção da saúde celular, são os sais minerais, que além de sustentarem nossa estrutura e massa magra (sangue, ossos, músculos, tendões e dentes) alcalinizam ou acidificam, conforme a necessidade do organismo.
As frutas frescas e secas, as sementes (cruas e germinadas), as raízes, os legumes e as hortaliças (principalmente os orgânicos) quando ingeridos crus - por seu elevado teor de sais minerais, enzimas digestivas, vitaminas, água e fibras - são exatamente os alimentos mais alcalinizantes à nossa disposição.
O Limão
O fato é que o limão, apesar de ácido no sabor, é um agente alcalinizante por excelência. Seu potencial de alcalinizar o sangue humano acontece imediatamente após sua ingestão. Ele mal alcança o estômago e já está alcalinizando os líquidos corporais com os citratos de cálcio, magnésio, ferro e outros. Principalmente se tomado batido com frutas, raízes, folhas e sementes (germinadas), como é o caso dos sucos desintoxicantes.
Pois é, esta fruta tão barata e comum, tem o poder de mudar radicalmente a nossa vida: no físico, emocional, mental e espiritual. Como? Alcalinizando e mineralizando rapidamente o nosso organismo.
O ácido cítrico do limão (5 a 7% no suco fresco)**, transforma-se no organismo em citratos de sódio, cálcio, magnésio e ferro, sais alcalinos, que causam rápida alcalinização do meio humoral, neutralizando e tamponando estados doentios de acidez.
E mais, estes sais levemente alcalinos são considerados os melhores remédios contra o excesso da viscosidade sangüínea (dieta amucosa), oferecendo facilitação para a desintoxicação e prevenção contra acidentes cardiovasculares.
Um alerta: o poder de alcalinização do limão será potencializado e multiplicado com o seu consumo integrado aos saudáveis alimentos citados acima. E, a manutenção deste quadro depende do consumo diário. Mas, inserir o limão numa alimentação biocida ou vazia de nutrientes não irá proporcionar este benéfico fenômeno. É como se ele o limão se negasse a ser cúmplice de maus hábitos alimentares.
Outros agentes alcalinizantes
As emoções e sentimentos, as atividades mental e física também têm potencial para alcalinizar ou acidificar partes do organismo em questão de frações de segundos.
É comum num organismo devidamente alcalinizado vivenciar freqüências, sentimentos e experiências prazerosas. Afetuosidade, compaixão e compreensão são estados típicos de um corpo em harmonia metabólica, sereno e pacífico. Assim, o estado meditativo ou de oração, a vivência do amor, bom humor, do belo, do positivismo, da verdade e do prazer de estar vivo podem ser considerados "alimentos" de grande potencial alcalinizante. Estas emoções, por sua vez, alcalinizam o sangue. Pronto! Instalou-se um círculo vicioso positivo.
Quanto mais alcalinizante a alimentação, maior o ânimo para mobilizar o corpo com atividades físicas e criativas prazerosas, e vice-versa.
Porém, o estresse e ansiedade tendem a acidificar o sangue, e a acidez do sangue é um fator negativo, porque provoca mais estresse. Um organismo acidificado tende a manifestar emoções e reações "ácidas". A raiva, inveja, culpa, ciúme, excesso de julgamentos e críticas, exercícios físicos obsessivos, competições, calor em excesso, desidratação, etc. também induzem rapidamente à acidificação do organismo.
Finalizando: que alimentos evitar?
De modo semelhante ao açúcar, são igualmente acidificantes todas as gorduras e óleos hidrogenados (cuidado com as margarinas ou qualquer outra gordura hidrogenada embutida em todos os alimentos industrializados), alimentos refinados, sintéticos e aditivados com modificadores químicos.
Todas as carnes e proteínas de origem animal são fortes agentes acidificantes do sangue, pois necessitam de ácido clorídrico para a sua difícil digestão no organismo humano.
São também acidificantes todos os alimentos vegetais "velhos", muito maduros, machucados, com pontos de apodrecimento ou que:
• Não concluíram o ciclo de maturação no próprio pé;
• Estejam contaminados com agrotóxicos;
• Tenham suas estruturas modificadas pelo excesso de cozimento ou congelamento;
• Tenham sido desnaturados, artificialmente "enriquecidos", submetidos à irradiação, expostos a campos eletromagnéticos, etc. em graus diferenciados.

Por Conceição Trucom .Texto extraído dos meus livros O poder de cura do Limão e Alimentação Desintoxicante - ambos editora Alaúde, o que possibilitará o consumo desta fruta e a prática dessa filosofia de vida com responsabilidade.
Enviado por Eri Santos Castro.
Compartilhe.

4 de mai de 2015

Babilônia em chamas: Receita identifica contas de mais de 7 mil brasileiros no HSBC da Suíça


Foram recebidos 8.732 arquivos eletrônicos, cada um contendo um perfil de cliente brasileiro do banco suíço

A Receita Federal informou, nesta segunda-feira, em nota, que já está com informações de contribuintes brasileiros relacionadas ao caso conhecido como Swissleaks, que revelou nomes de proprietários de contas sigilosas no HSBC da Suíça. 

Os dados foram obtidos no último dia 31 de março, quando representantes da Receita estiveram na sede da Direction Générale des Finances Publiques (DGFiP) — administração tributária francesa — "com intuito de receber informações sobre contribuintes brasileiros titulares de conta corrente em uma instituição financeira localizada na Suíça".

De acordo com a Receita, foram recebidos 8.732 arquivos eletrônicos, cada um contendo um perfil de cliente brasileiro do banco suíço. A obtenção dos arquivos ocorreu com base em acordo que visa a evitar dupla tributação entre os dois países.

Empresários de mídia e jornalistas aparecem na lista do HSBC
Leia as últimas notícias do dia (Pra entender os desdobramentos)


Na nota, a Receita também lista os próximos passos que dará nesse caso. São eles: identificação dos contribuintes com interesse fiscal para o período de 2011 a 2014, para posterior programação e fiscalização; continuidade das pesquisas das pessoas físicas/jurídicas não identificadas nesta depuração inicial, que correspondem a 1.129 nomes; continuidade das pesquisas para identificação das correntistas pessoas jurídicas, e respectivas pessoas físicas relacionadas; identificação de contribuintes já falecidos, e seus eventuais herdeiros; realização de análise de vínculos entre os contribuintes identificados, de forma a encontrar grupos de contribuintes relacionados, para o tratamento em conjunto; realização de intercâmbio de informações com Banco Central, Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), de modo a buscar elementos para identificação de indícios de possíveis práticas de crimes contra o sistema financeiro e lavagem de dinheiro; aprofundamento das investigações para os casos mais graves, identificados a partir da priorização anteriormente estabelecida e do intercâmbio de informações com o Banco Central e do Coaf, com o acionamento do Polícia Federal e o Ministério Público Federal.

Com Zero Hora.
Enviado por Eri Santos Castro.

Compartilhe.

Representando Flávio, o vice-governador participará do lançamento da campanha de vacinação contra a Febre Aftosa, em Pinheiro, nesta terça (5)


Representando o governador Flávio Dino, o vice-governador Carlos Brandão estará na cidade de Pinheiro nesta terça-feira (05) para o lançamento oficial da campanha de vacinação contra a Febre Aftosa, que já acontece desde o dia 1º deste mês.

O vice-governador Carlos Brandão acompanhará o lançamento na presença de pecuaristas, agricultores, técnicos, executivos de governos, a fim de promover o incentivo aos criadores maranhenses na manutenção da certificação internacional do estado como zona livre de febre aftosa com vacinação, uma responsabilidade que é dividida entre o governo Flávio Dino e os criadores dos rebanhos bovinos e bubalinos.

Durante a primeira etapa desta campanha de vacinação, o governo do Estado espera vacinar cerca de 7,5 milhões de gados. A campanha tem sido organizada pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged-MA), vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura e Pecuária (Sagrima) e apresenta o prazo até o dia 31 de maio para vacinação dos rebanhos, e até 15 de junho para comprovação das suas imunizações nos escritórios da Aged-MA.

Para Carlos Brandão, além da importância de se sustentar o Maranhão no ranking dos estados na zona livre de febre aftosa, existem vantagens decorrentes de se manter esta condição internacional, que beneficia a todos os criadores, direta e indiretamente.

“Vacinar os rebanhos contra a febre aftosa garantirá ao Maranhão o status de atrativo de investimentos no setor agropecuário, promoverá a segurança alimentar e nutricional, permitirá a livre comercialização de animais e seus produtos e subprodutos nos mercados interno e externo e, ainda, fomentará a geração de emprego e renda”, resumiu o vice-governador reforçando o compromisso do governo Flávio Dino com a ação.

Por Aline Cristina.
Enviado por Eri Santos Castro.
Compartilhe.

Nota de pesar do PT de Santa Luzia

Partido dos Trabalhadores - PT
Nota de Pesar
O Partido dos Trabalhadores - PT - Santa Luzia, MA vem a público expressar seu pesar diante do cruel assassinato do nosso irmão e companheiro Vavá, honrado Presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Santa Luzia. 
Queremos, neste momento, também, estender a nossa solidariedade à família e aos amigos.
Às autoridades competentes solicitamos que a justiça seja feita com brevidade e o rigor necessário. Santa Luzia precisa ser vista com um olhar diferenciado no que se refere à constante situação de violência e impunidade que temos vivenciado nos últimos tempos.
Com plena confiança em Deus e no governo do nosso estado, não perderemos a esperança de que viveremos um tempo de menos violência e dor.
Que Deus abençoe a cada um de nós, no luto, mas também na luta por uma vida melhor para a nossa população.
Abimael Pereira da Costa
Presidente do PT de Santa Luzia, MA

Nair Portela reitora da UFMA

Nair Portela, diretora do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da UFMA, demonstrou ter apoio expressivo entre professores, estudantes e técnicos administrativos durante ato de registro de candidatura a reitora

O clima de otimismo e confiança marcou a inscrição da candidatura da professora e enfermeira Nair Portela ao cargo de reitora da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Membros da comunidade acadêmica compareceram em grande número ao ato para apoiar a candidatura da atual diretora do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. A consulta prévia para a indicação dos nomes para a reitoria da universidade será realizada no dia 27 de maio.

Demonstrando compromisso e seriedade, a professora Nair Portela manteve um intenso trabalho durante a gestão de Natalino Salgado. A candidata ao cargo de reitora da UFMA tem um currículo extenso, que perpassa tanto a área do ensino quanto a da extensão e da pesquisa e pode ser a primeira mulher a ocupar a reitoria da universidade.

Segundo Nair, a campanha está em estágio de preparação já que começará oficialmente somente no próximo dia 7 de maio, conforme o calendário eleitoral fixado no edital que regulamenta a consulta prévia.“A partir do dia 7, vamos percorrer toda a universidade apresentando as nossas propostas”, afirmou aos presentes ao ato de registro de candidatura.

Portela acredita que a Universidade Federal do Maranhão está vivendo um momento histórico e de grandes mudanças que a transformaram em uma nova universidade. “Tivemos muita reformas, não apenas estruturais, mas também de organização interna, como a implantação de novos projetos políticos pedagógicos. A minha missão é dar continuidade ao desenvolvimento, mas, principalmente, avançar ainda mais porque a universidade tem de crescer continuamente. Depois de cada realização, há sempre mais coisas a fazer”, declarou.

Nair Portela registrou sua candidatura ao lado do químico Fernando Carvalho, pró-reitor de pesquisa e pós-graduação, que concorrerá à vaga de vice-reitor da UFMA. Ambos têm o apoio do reitor Natalino Salgado. Presente no momento da inscrição, Salgado, disse esperar que a consulta prévia venha transcorrer de forma tranquila e que o resultado demonstre a maturidade da comunidade acadêmica."Esperamos que todos reconheçam e optem por uma continuidade das ações de desenvolvimento, modernização e investimento na universidade que nossa equipe estabeleceu como objetivo", afirmou o reitor.

Natalino diz acreditar que Nair Portela é o nome mais indicado para sucedê-lo. "Nair Portela conduziu ao longo de toda a minha administração um grande trabalho na área de gestão, ensino e pesquisa e ajudou na evolução que se instaurou nos últimos anos na UFMA. Teve uma atuação exemplar à frente do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, renovando e fortalecendo cursos, colaborando com os professores e alunos", declarou.

A consulta prévia envolverá professores, técnicos e estudantes da instituição. O resultado sairá no dia 28 de maio. O processo visa identificar as preferências da comunidade universitária. Os nomes mais votados ainda serão submetidos ao Colégio Eleitoral Especial, a quem compete a elaboração da lista tríplice a ser encaminhada ao Governo Federal. Somente os candidatos que atingirem 10% dos votos válidos serão indicados ao Colégio Eleitoral. O voto é facultativo, direto e secreto.

Ao sair do Departamento de Protocolo Geral (DEPA), após o registro de sua candidatura, Nair Portela foi ovacionada por mais de 200 servidores, entre técnicos, professores e estudantes da UFMA. Eles aplaudiram com intensidade a candidata à reitoria e aclamaram seu nome em clima de euforia.

PERFIL

Nair Portela Silva Coutinho é, atualmente, a diretora do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da Universidade Federal do Maranhão e professora do Departamento de Enfermagem. Tem mestrado em Pedagogia Profissional pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (2000) / Universidade Estadual do Ceará e doutorado em Ciências da Saúde pela UnB. Foi Diretora Adjunta de Ensino, Pesquisa e Extensão do Hospital Universitário e tem experiência na área de enfermagem, gestão em serviços de saúde, pedagogia profissional, bioética, saúde da família, atuando principalmente nos seguintes temas: humanização, hospital universitário, saúde pública, ética profissional e bioética, saúde do adulto e do idoso.

A força e a fragilidade do poder diante do déficit de atenção para com os 'outros'

Por que o poder leva algumas pessoas a desordens do déficit de atenção para com os outros? Uma ligação ou uma simples mensagem nunca são retornadas. Um poder como esse não se sustenta. O poder não admite estagnação, é algo em constante construção e mutação. Aquele que vigia e equilibra o seu déficit de atenção para com os outros tende a permanecer mais tempo no poder, o seu contrário também é verossímil. Da interpretação das correntes mais profundas do oceano, o poder é uma concessão. Esse ato e efeito de conceder pode ser renovado ou não. Poder é algo em construção coletiva.

3 de mai de 2015

Discurso proferido por Drº Leo, representando o então governador Jackson Lago, em ocasião ao 151º aniversário de Pinheiro, em 2007

DISCURSO PROFERIDO, EM 03.09.2007, por Leonaldson Castro, ESTANDO NA PLATÉIA O PREFEITO FILUCA MENDES, EM OCASIÃO DO 151º. ANIVERSÁRIO DE PINHEIRO E DA FORMATURA DA PRIMEIRA TURMA DE LICENCIATURA SUPERIOR DE PROFESSORES DO CONVÊNIO PREFEITURA/UFMA

O maranhense de Pinheiro Drº Leo Castro
  #          (Saudaçoes): Representando o Sr Governador de Estado, Jackson Lago,  e enaltecendo sua condição de arauto da esperança de um novo tempo - Evocações aos presentes

#          (Discurso): Vou-lhes contar uma história: a jornada de um menino em busca de saber exila-se, e muito tempo depois, já homem feito, retorna para acabar de nascer perante à sua Terra. Não encontrei outra senão esta história para celebrar e aclamar este momento único em vossas vidas que, tenho certeza, qualifica-vos, formandos, ao profundo desenvolvimento  servil à Humanidade, a mais nobre das missões humanas – EDUCAR PARA LIBERTAR!
            
 Há 30 anos, rumava eu, menino de 14 aniversários, em direção a um longo exílio. Impiedoso e incondicional exílio, mas necessário. Impiedoso porque ceifava a minha inacabada e telúrica meninice de Pinheiro, minha Terra, a de meus pais e de meus avós, tanto também a de meu avô português, José Santos. Não se resumiu em simples transferência geográfica: nos tempos por vir embutia-se a inexorável mutação daquele ser inarredavelmente inocente e apegado às coisas da sua terra, em um homem premeditadamente municiado para a luta da vida... para continuar existindo ante a morte que morrer um Pinheirense não quer antes que justifique a vida. 

Decerto, adviram sofreguidões, negações, enganos e quase desistências... enfim a dor d’alma, mas a  final o homem existindo por suas próprias escolhas e convicções, eu denodamente vaticinava alcançá-las. E assim o menino deu lugar ao homem precoce e pretenso, sem esperar que o coração amolecesse e não chorar os campos e a Faveira, a casa, a farmácia e o Colégio Pinheirense, os amigos e os professores que me exortaram a saudade, mas sobretudo apontaram essa difícil viagem. Impossível não nominá-los: Dona Vivi e Dona Maricota, me botaram letras à fala e escritas ao papel; Dona Maria Costa e Dona Dilu me receberam maternalmente no Colégio Pinheirense e cuidaram de pingar limao nos meus olhos para o ácido dom de ver´ que me espreitava; Dona Lurdinha Dias, Dona Elvira, Dona Maria de Jesus e Dona Maria Fausta me ensinaram meu primeiro português e minhas primeiras contas, a receber e também a pagar; Dona Maria do Carmo, Dona Regina, Dona Valdete, Dona Cici, esta o horizonte deu-mo; Seu Afonso Guimarães, Frei José, Dr. Raimundo, Professor Antônio Carlos Guterres compensaram a paternidade ausente; e o Pe. Rizzo, materialização do entreguismo incondicional aos de pouca posse, incutiu-me a verdade suprema d´um mundo de todos. Não foram meus orientadores de Mestrado ou PhD, nem mesmo os das Universidades mundo-a-fora, os mais importantes professores para mim, mas vocês todos de Pinheiro, alguns que, infelizmente, minha lembrança já desbotada injustamente nao me permitiu citar, é a quem devo o que sou! Aonde estiverem, saibam da minha mais profunda gratitude e do orgulho por ter sido um de seus alunos. Permitam-me , ainda uma vez mais, pedir-lhes serem eles o exemplo para esta Turma de Formandos. Se vós, Formandos, os seguirdes o exemplo de entreguismo, altivez e superação no divino ofício de ensinar, estais todos fadados ao sucesso e vereis justificadas vossas existências!
            
De volta aos périblos do exílio. Enquanto quase todos experimentam uma única vez apenas a ruptura do elo umbilical, em alguns esse cordão vital é decepado outras segundas vezes. Ocorreram-me múltiplas ruturas. Estes outros cortes  necessários e defenestrados pela lâmina fria da sobrevivência, levaram-me a ser médico, formado pela mesma Universidade que vos graduais agora. No exílio, segui em frente e estou no Rio de Janeiro. Foram 9 anos de pós-graduação sensu latus: Cirurgia Geral, Coloproctologia e Cirurgia Oncológica. Em seqüência vieram o Mestrado e o Doutorado, pela UFRJ. O sofrimento desproporcional e imerecido dos portadores de câncer atingia-me repugnantemente. Eram meu mister e desafio. Precisava saber mais, mas humildemente. Fui para New York, no Memorial Sloan Katering Cancer Center. Sirvo à maior instituição latino-americana dedicada à pesquisa, ensino e tratamento de câncer, o Instituto Nacional de Câncer (INCA). Publicamos artigos, livros, capítulos; proferimos conferências e aulas mundo afora ... todos devotados ao combate ao câncer. Apresentamos ao mundo científico, no Colégio Americano de Cirurgiões (ACS), técnica cirúrgica inovadora. Houve o reconhecimento das Medicinas americana e européia à cirurgia brasileira.
            
Valeu a pena as dores do exílio. E eis que invoco este humilde exemplo para me solidarizar com cada um de vós no reconhecimento da superação hercúlea requerida para estais aonde estais. Qão dignificante o ofício o de vós. Não haverá Justiça e Democracia sem educação. Educar para libertar: eis a maior de todas as construções políticas. De fato, se os políticos se ativessem às observância e realização deste princípio e não precisaríamos reprová-los, negá-los ou puni-los. Antes, seríamos apacentados ao invés de traídos e extorquidos pelos dissimulados em bem-feitores. É mais que chegada a hora do Povo Brasileiro unirmos-nos para o impedimento das práticas criminosas que oprimem e desesperam a cada um de nós, e em mais abissal desproporção, os mais humildes e despossuídos.
            
Vós, vitoriosos Formandos, por sabeis hoje mais que ontem, estais mais libertos que fostes. E ao dividirem seus saberes nas classes de aula, que é os seus misteres, acredito, estais operando o desígnio de Deus: Libertar, e estais igualmente traduzindo-vos em instrumento político, aquele que Bobbio chama de concepção ética da política e que quer dizer que a política antes de ser ação, deve ser educação e, tanto esta quanto aquela, ambas, devem ser dirigidas por princípios éticos e originados de um esforço consciente e desprendido. O oposto é a política pragmática baseada em interesses pessoais ou de grupo, em critérios de conveniência e de oportunidades, neste caso, obter poder e riqueza torna-se a medida do êxito.
            
Vades aonde precisem de vós, às salas de aula, e vereis cumprido os vossos deveres e vocações: vossas parcelas de contribuição por um mundo mais justo, por um mundo melhor e humano! E assim, valeu ter vivido! Deixai rastros!
             
Sei que não sou o mais capaz de ser vosso paraninfo, mas imerecida convocação honrou-me profundamente e encoraja-me a voltar à nossa Terra para acabar de nascer!
           
Que Deus nos guie!


Dr Leonaldson dos Santos Castro, maranhense de Pinheiro, é oncologista do INCA-Instituto Nacional do Carcer, presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia, mestre e doutor pela UFRJ, titulação-Phd com teses defendidas em :University Harvard (EUA), University California (EUA),University Oxford (Inglaterra), University Cambridge (Inglaterra), University Toronto (Canadá), University Zurich ( Suiça), University Munich (Alemanha) e Kyoto University (Japão). Autor de vários livros  e um dos três médicos brasileiros titulares do Colégio Americano de Cirurgiões.

Mudança na prática 20: Governo conclama participação popular para elaboração do Plano Plurianual 2016-2019

A programação para elaboração do Plano Plurianual (PPA) orçamentário do Governo do Maranhão foi apresentado pelas secretarias estaduais de Planejamento (Seplan) e Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) a todos os membros do Governo do Estado. As diretrizes para a consolidação do planejamento para os próximos quatro anos foram debatidas durante a reunião mensal do Conselho de Gestão Estratégica das Políticas Públicas de Governo do Maranhão (Congep).

Com a presença do governador Flávio Dino e do vice, Carlos Brandão, a equipe do Congep definiu que o Governo do Estado realizará 15 reuniões regionais para uma ampla participação popular no processo de construção do PPA 2016-2019. Através das audiências públicas que percorrerão todo o território maranhense, o Governo do Estado vai elaborar a peça que guiará os próximos quatro anos do Estado do Maranhão.

O PPA é a peça orçamentária que define os parâmetros pelos quais o Governo do Estado norteará as suas ações em um período de quatro anos. É a partir dele que são construídos os orçamentos de execução anual. Após o processo de integração e participação popular que será promovido pelo Governo do Estado em junho de 2015, o PPA e o Projeto de Lei Orçamentária de 2016 serão submetidos à Assembleia Legislativa para apreciação e votação.

Durante a reunião que definiu as datas em que serão realizadas as audiências públicas de consolidação do PPA, o governador Flávio Dino reforçou a importância da participação popular nas decisões governamentais. Para ele, a iniciativa de promover o orçamento participativo é fundamental para que a população possa opinar, incluir sugestões e sugerir modificações ao poder público.

Por Aline Louise.
Enviado por Eri Santos Castro.
Compartilhe.

2 de mai de 2015

Resposta do Instituto Lula à revista Época


A revista Época, por meio da pessoa do jornalista Thiago Bronzatto, procurou na quinta-feira o Instituto Lula, pedindo com um prazo de três horas, a resposta de uma série de perguntas encaminhadas por e-mail. A revista nada perguntou ou informou sobre a iniciativa do Ministério Público.  As questões foram respondidas no texto abaixo na própria quinta-feira. A revista não liberou a segunda parte da matéria na internet, justamente a parte onde estão as respostas do Instituto Lula e dos demais citados. Dessa forma, muitos  jornalistas e leitores não tiveram acesso às respostas dadas às ilações incorretas da revista.
Segue abaixo a íntegra da resposta do presidente do Instituto 
Lula, Paulo Okamotto, enviadas nesta quinta-feira, às 15h03, para o jornalista Thiago Bronzatto.
Assessoria de Imprensa do Instituto Lula

Caro Thiago Bronzatto,
É um pena que você entrou em contato comigo na quinta-feira, 30 de abril, 11:23, por telefone, com apenas três horas para a resposta antes do fechamento da matéria. Eu teria o maior prazer em encontrar com você e responder pessoalmente as suas perguntas e explicar melhor o trabalho do Instituto Lula, o que certamente evitaria qualquer erro de informação transmitido aos seus leitores.

Na esfera internacional, o Instituto Lula tem como principais objetivos cooperar para o desenvolvimento da África e apoiar a integração latino-americana. Nos últimos quatro anos, realizamos diversas atividades nesse sentido, com diferentes parceiros do Brasil e do exterior.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebe com frequência dezenas de convites para explicar o êxito econômico e social do seu governo e opinar sobre temas regionais e globais. Esses convites partem tanto de entidades populares, empresariais, sindicais, movimentos sociais, universidades e centros de pesquisa, quanto de governos, organismos multilaterais e órgãos de imprensa. 

Em todas as agendas do ex-presidente predomina o empenho em consolidar a imagem e os interesses da nação brasileira. A diversidade e quantidade de eventos institucionais realizados estão à disposição em nosso site.

No caso de atividades profissionais, palestras promovidas por empresas nacionais ou estrangeiras, o ex-presidente é remunerado, como outros ex-presidentes que fazem palestras. O ex-presidente já fez palestras para empresas nacionais e estrangeiras dos mais diversos setores - tecnologia, financeiro, autopeças, consumo, comunicações - e de diversos países como Estados Unidos, México, Suécia, Coreia do Sul, Argentina, Espanha e Itália, entre outros. Como é de praxe as entidades promotoras se responsabilizam pelos custos de deslocamento e hospedagem.  O ex-presidente faz apenas palestras, e não presta serviço de consultoria ou de qualquer outro tipo.

Todas as viagens do ex-presidente foram divulgadas para a imprensa, mesmo sem ele ter nenhuma obrigação de fazê-lo, por não ocupar nenhum cargo público desde janeiro de 2011. Não houve nenhuma viagem sigilosa. A viagem que você citou foi divulgada por release para a imprensa no dia 25 de janeiro de 2013 http://www.institutolula.org/lula-viaja-para-cuba-republica-dominicana-e-estados-unidos.

Em suas viagens, o ex-presidente participa como convidado de grandes eventos públicos e realiza encontros com lideranças de diversos setores. Inúmeras vezes foi recebido pelos chefes de Estado ou de Governo. Da mesma forma, chefes de Estado e de Governo em visita ao Brasil muitas vezes solicitam encontros com o ex-presidente. Foi o caso por ocasião da visita do presidente de Gana, que lhe solicitou agenda quando veio ao Brasil lançar seu livro. 

Paulo Okamotto
Presidente do Instituto Lula
São Paulo, 30 de abril de 2015

Que o nosso trabalho valha o nosso espaço de vida, por Pedro Duaillibe


Trabalho e Vida.

Nessa vida complexa e acelerada, parece que o mundo é construído e moldado por iluminados e não pelo nosso trabalho.

Há algo secreto que desvincula criador e criação. Nosso esforço e suor são diluídos e suprimidos do palco da vida.

A frase vazia de que “o trabalho dignifica o homem”, serve apenas para impulsionar nossos braços cansados na construção de espaço de glória alheia.

Que o nosso trabalho valha o nosso espaço de vida! 
Que a dignidade do trabalho seja a harmonia e equacionamento da relação entre criador e criação! 

Parabéns aqueles que, com esforço, suor, lágrimas e sorriso, arquitetam e imprimem forma, duração e beleza ao mundo!

1º de maio: Lula saiu da toca, desafia a direita, parte para o ataque em defesa dos direitos dos trabalhadores e vai percorrer o Brasil inteiro

Quem tem medo de Lula?
Durante o 1º de Maio popular no Vale do Anhangabaú, que reúne mais de 100 mil pessoas, o presidente Lula deixou clara a diferença entre a manifestação da CUT, centrais e movimentos sociais em relação à festa organizada pela central que apoia o PL 4330 da terceirização sem limites e retira de direitos.

"Eu tinha jurado a mim mesmo que nunca mais participaria de um ato de 1º de Maio que misturasse distribuição de geladeira, de carro e festa com ato político. Na hora de discutir política, a gente não diz que vai trazer o trabalhador aqui pela geladeira. A gente diz que quer ele aqui para discutir política.”

Em sua intervenção, Lula focou em dois pontos principais. Justamente a terceirização para todos os setores da empresa e a redução da maioridade penal.

Ele citou a pesquisa realizada pelo Dieese sobre a terceirização e comentou dados sobre acidentes, trabalho escravo, além de ressaltar que os terceirizados ganham menos e trabalham mais. "Esses dados é para que a imprensa registre e publique. Esse tema é um ponto de honra para o movimento sindical", definiu.

Hipocrisia da maioridade

Sobre a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos, o presidente afirmou que antes de mandar um menino pra cadeia é preciso conhecer a realidade das famílias desse jovem.  Para ele, apoiar a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 171 é cometer um crime.

“Esse tema é caro às periferias e aos trabalhadores. Uma parte da elite brasileira acha que vai resolver o problemas do Brasil mandando um moleque de 15, de 16 e 17 anos pra cadeia. Mas eu pergunto o que fizeram nesses 500 anos que não deram oportunidades para esses jovens que caíram no crime", questionou.

Redução maioridade penal

Ainda sobre o tema, Lula citou a dificuldade de acesso à universidade, que chegou só 400 anos após a descoberta do Brasil e elencou que a PEC é apenas uma medida num pacote que inclui, além da terceirização e da redução da maioridade, um projeto de falsa reforma política.

"Nós despertamos o ódio.  E eles (a elite brasileira) não suportam ver um metalúrgico sem diploma universitário fazer em oito anos duas vezes e meia mais do que eles fizeram num século."

Revistas são um lixo – A manipulação da informação, uma semana após o aniversário de 50 anos da Globo, também foi destaque na fala de Lula. 

“Essas revistas brasileiras são um lixo. Não valem nada. Peguem todos os jornalistas da Veja e da Época e enfie um dentro do outro que não dá 10% da minha honestidade."

O presidente ainda pediu paciência com Dilma e provocou dizendo que a elite brasileira tem medo de sua volta à Presidência. "São 12 anos de PT com aumento real de salário. Eles deveriam acender uma vela pra agradecer o que eu e Dilma fizemos.  Não me chame pra briga que eu sou bom de briga. Está aceita a provocação."



Da assessoria da CUT.
Enviado por Eri Santos Castro.
Compartilhe.