27 de jun de 2015

Mudança na Prática 33: Governo lança 30 Núcleos de Educação Integral no Maranhão

Governador Flávio Dino fala durante o lançamento dos Núcleos de Educação Integral. Sentados, o deputado federal Waldir Maranhão, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Humberto Coutinho; o vice-governador Carlos Brandão; o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda, e a secretária de Estado da Educação, Áurea Prazeres.
O governador Flávio Dino apresentou, nesta sexta-feira (26), no Palácio dos Leões, a prefeitos de 29 municípios, os Núcleos de Educação Integral do Maranhão. Trinta Núcleos serão instalados nos 29 municípios com maior índice populacional do estado.Eles irão funcionar como centros de apoio para todas as escolas da região onde estarão sediados, retirando o sistema estadual de ensino do zero no quesito escola em tempo integral.

“Ao sair de zero para 30 Núcleos apresentamos o caminho correto, de longo curso e por isso muitas vezes desprezado. Acreditamos que investir desde a Educação Básica, passando pelo Ensino Médio, chegando ao Superior e Profissionalizante é a garantia de um futuro melhor, mais tranquilo, com novas oportunidades para crianças, adolescentes e jovens”, disse o governador Flávio Dino.

A proposta dos Núcleos é fortalecer uma única matriz curricular para todo o estado e permitir que os alunos do Ensino Médio tenham, além da escola, um espaço para a prática de estudos, pesquisa, lazer e esporte no contra turno. Até 2016, serão investidos mais de R$ 150 milhões na construção dos Núcleos e em programas de formação e capacitação dos professores.

Nos Núcleos, os alunos poderão desenvolver atividades no contraturno: aprimorar talentos, desenvolver novas habilidades, praticar esportes e consolidar os conteúdos mediados pelos professores em sala de aula. “Esses novos espaços serão muito bem recebidos pelos professores e alunos da nossa região. Os alunos agora terão mais um local do saber, do conhecimento e do ensino. Estamos felizes por participar deste momento e por saber que a educação tem sido muito valorizada pelo governador”, disse o prefeito de Viana, Chico Gomes.

Núcleos de Educação Integral

Os Núcleos de Ensino Integral funcionarão como centro de apoio para todas as escolas da região: um lugar onde os alunos poderão estudar, fazer pesquisas, ter espaços para o esporte e lazer. Cada Núcleo atenderá aproximadamente cinco mil estudantes que poderão utilizar o espaço para desenvolver atividades complementares aos estudos regulares. Laboratórios, quadras poliesportivas, salas de artes, salas de idiomas, de descanso e auditórios são alguns dos espaços que poderão ser desfrutados por toda a comunidade escolar.

Cada Núcleo terá uma área construída de 4.116,47 m² distribuídos em 6 salas temáticas; 1 quadra; 1 auditório; 1 biblioteca; 4 laboratórios, sendo: 1 laboratório de Química/Biologia/Física,  1 de Robótica, 1 de Informática e 1 de Matemática; 1 sala de Artes, 1 sala de Idiomas, 2 salas de descanso para os professores, 1 sala de descanso para os alunos; 1 ambulatório, banheiros, sala de professores, almoxarifado, sala de direção.

Ações

Aumento salarial, progressão de mais de 12 mil professores, Programa Escola Digna, criação dos Institutos Estaduais do Maranhão, revitalização da Universidade Estadual do Maranhão e o lançamento dos 30 Núcleos de Educação Integral. O principal objetivo do conjunto de ações educacionais é atender as necessidades essenciais dos alunos e professores que integram a rede de ensino do estado.

Cidades contempladas

As cidades que sediarão os Núcleos são:

Açailândia,
Bacabal,
Balsas,
Barra do Corda,
Barreirinhas,
Buriticupu,
Caxias,
Coelho Neto,
Codó,
Chapadinha,
Coroatá,
Grajaú,
Itapecuru Mirim,
Imperatriz,
Lago da Pedra,
Paço do Lumiar,
Pinheiro,
Presidente Dutra,
Santa Luzia,
Santa Inês,
São João dos Patos,
São José de Ribamar,
São Luís (2),
Serrano no Maranhão,
Timon,
Tutóia,
Vargem Grande,
Viana
e Zé Doca.

Por Letícia Fagundes.
Foto: Karlos Gerômy.
Enviado por Eri Santos Castro.
#Compartilhe.

26 de jun de 2015

Wallerstein e nós: a esquerda tem futuro? Por Tarso Genro

Tarso Genro articula frente de esquerda a partir do Rio de Janeiro.

A OCDE, Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico – clube de excelência para a análise econômica e promoção da cooperação, integrado pelos 31 países mais desenvolvidos do mundo – divulgou, recentemente, trabalho em que conclui que o excesso de financiamento bancário “pode atrapalhar o desenvolvimento econômico e fixar  desigualdades de renda”. Estudo da Universidade Federal da Bahia, que aborda uma outra face do “custo Brasil”, por seu turno, informa que entre 1980 e 2014, o Estado brasileiro aplicou 861 bilhões em investimentos e 3 trilhões 584 bilhões, com pagamento de juros. Estes dados foram extraídos, não de um “blog” de esquerda, mas de artigo publicado pelo jornalista Clóvis Rossi, da Folha de São Paulo, que não teve muita divulgação nem atenção nas “redes”. Eles demonstram com clareza que os caminhos que estamos trilhando não oferecem perspectivas alentadoras para o futuro e que somos, como país, predominantemente  uma gigantesca máquina de transferência de recursos para a especulação global.

O jornal Zero Hora, pg.6, edição de 19 de junho, publica uma importante  informação, meio “perdida”  no interior de uma grande matéria, na qual fixa o período em que a educação no Estado do Rio Grande Sul  teve a  “melhora mais visível”, recuperando o terreno perdido desde 2010. São dados consolidados até o ano de 2013, o que indica que,  em apenas três anos do nosso Governo  -depois de um largo período de decadência-   a educação gaúcha inverteu a curva descendente e deu um salto de qualidade relevante. Lembro que a nossa política educacional, fundada na reestruturação curricular, recuperação da rede física das escolas, pagamento do mínimo do piso nacional, aumentos reais de salários para o magistério e formação continuada (juntamente com a situação das estradas no Rio Grande) foram os “carros-chefe” do combate sistemático que a RBS fez ao Governo, ininterruptamente,  durante os quatro anos do nosso  mandato.
Outro destaque recente -todos eles de baixa repercussão informativa-  foi a publicação do boletim “infoTE, que faz a comunicação interna na corporação  do Tesouro do Estado. O Boletim  alerta que a aprovação da Lei Complementar  148/14, “que substitui o indexador e reduz os juros da dívida com a União”, possibilitou a redução do seu estoque final  em vinte bilhões de reais. Repito: vinte bilhões de reais!  A luta, portanto, liderada pelo nosso Governo -enfrentando inclusive a indiferença e a resistência do Governo Federal-  com a ajuda do então Secretário do Tesouro Arno Augustin (e com apoio de alguns Governadores e  parlamentares de várias bancadas na Câmara e no Senado), -esta luta travada e liderada pelo nosso Governo-   reduziu,  por lei já sancionada,  vinte bilhões da dívida pública!  Mesmo assim, aquela   parte já conhecida  da crônica política  local  faz  um enorme esforço  para mostrar que está “começando agora” uma nova era (?), para  o enfrentamento da crise. Aliás com a  poupança de recursos que deveriam ir para a saúde, a educação e a segurança, que eram investidos prodigamente  por um “Governo gastador”: o nosso. O mesmo que reduziu a dívida em vinte bilhões!
Immanuel Wallerstein, economista e acadêmico de renome, uma das figuras intelectuais mais  brilhantes do mundo contemporâneo e reconhecido como fonte, por todos os economistas sérios   -menos aqueles que acham que a Bolsa  de Valores é o coração da humanidade- retratou, num artigo aqui neste Sul 21, o dilema fundamental da esquerda contemporânea.  Após saudar o surgimento das novas formações de esquerda que, na Europa,  tem galgado alguns governos locais e nacionais, Wallerstein propõe, em síntese, o seguinte dilema: seremos capazes de fazer alguma coisa, imediatamente, para “aliviar a dor e o sofrimento das pessoas comuns”, combinando estas medidas imediatas com esforços de médio prazo,  para influir na “luta bifurcada por um novo sistema?” De maneira simples e direta  Wallerstein  vai ao fundo da questão.
Os “partidos-movimento”, que estão surgindo constituem,  não só uma crítica  à política tradicional como um todo, mas também uma rebelião contra os partidos originários da  social-democracia e comunistas,  que aderiram aos remédios “ortodoxos” para lidar com a crise de financiamento do Estado, ou arremetem -estes partidos-  contra todas as formações políticas que, chegando aos Governos, aplicam medidas de caráter distributivo de renda, mas não retiram o Estado da escravidão da dívida.
O impasse é verdadeiro, mas resta saber como, na democracia, sob o cerco de uma mídia parcial que faz a a cabeça da cidadania e influi poderosamente nas eleições que tornam os governos legítimos,  pode-se “aliviar o sofrimento das pessoas” e  -ao lado deste alívio objetivo e imediato-  ir trilhando  um novo caminho por dentro desta mesma democracia  Na bifurcação”  do “sistema-mundo” , para usar a expressão de  Wallerstein  -dominado  pelos bancos centrais dos países ricos e pelas suas agências de risco-  está uma placa que leva  para a “cooperação interdependente”, espaço no qual os ricos e os muito ricos seriam os fortemente onerados, para melhorar a vida de todos. E uma outra placa, que mantém o caminho do “sistema-mundo”  atual, trilhado com apoio no complexo midiático “partidarizado” pela ortodoxia, fortalecido pela ilusão que a corrupção (que é verdadeira),  é o único problema a ser superado para  que o capitalismo seja justo..
As informações do artigo de Clovis Rossi (que mostram uma consciência avançada sobre as origens da crise que vivemos); os dados sobre educação, apontados pelo jornal Zero Hora (que por si só são uma crítica aos seus preconceitos sobre  a educação pública);  a realidade da redução da dívida pública do Rio Grande ( ressaltada pelos técnicos do Tesouro Estadual),   desenham um pequeno esboço para responder às indagações de Wallerstein. Um esboço que, evidentemente, não esgota o assunto, mas mostra que não podemos deixar de ter esperanças. Nem deixar de fazer política. Tomara que não ocorra, mas não  é improvável  -refiro-me à ortodoxia financeira do Banco Central Alemão, que manda na Europa- que eles esmaguem a Grécia. Mesmo assim, não podemos desistir,  porque  — como diz  Juan Gelman, no seu magnífico poema “O jogo que jogamos” —  “se me dessem para  escolher, eu escolheria esta saúde de saber que estamos muito enfermos”. Ou seja: não temos ainda as respostas completas , mas já temos as perguntas bem formuladas.
Teve uma grande e justa repercussão na mídia, o cruel assassinato dos jornalistas franceses do “Charlie Hebdo”,  por muçulmanos fundamentalistas, dor fundada que todos nós compartilhamos. Não estamos vendo a mesma expressão de dor,  espalhada no mundo, provocada pelo assassinato de nove pessoas negras, na Igreja Metodista Episcopal Africana, na Carolina do Sul. Grande repercussão teve, também, aqui no Brasil, o movimento de repúdio de partidários do Presidente Maduro, contra os Senadores excursionistas,  que foram a Venezuela visitar golpistas, presos pelo Poder Judiciário de um país soberano. Nenhuma repercussão simpática, porém, apareceu nas colunas dos jornalistas democratas e liberais, à posição do Governo grego,  que defende a soberania do país contra um verdadeiro cerco de Stalingrado do capital financeiro, que subordina a ordem interna dos países “devedores”,  aos interesses da especulação global.
Parece que o domínio neoliberal, como cultura política e juízo sobre a condição humana, chegou ao seu limite na decomposição dos valores do  humanismo democrático das Luzes. Depois disso, o próximo passo é o fascismo. Esta parte das classes médias, que estão seduzidas pela sublimação histérica do presente, envolvidas pelo consumismo tedioso das grifes de ocasião e pelos 300 mil,  investidos no mercado financeiro, deveriam dar uma olhada na História,  para ver onde seus filhos foram parar em circunstâncias como essa, de decomposição da democracia. Foram para os cárceres, quando resistiram ao fim da democracia nos seus próprios países, ou foram para as trincheiras de guerra,  em lugares muito distantes. A inscrição “Jô Soares morra”, não é um acidente. É um sintoma. Assim como é um sintoma que a dor passe a ter cor e a dignidade de outras nações nos seja indiferente. Volto a Juan Gelman, no mesmo poema, para encerrar, num verso  que funde poesia, filosofia e existência: “Se me dessem para escolher, eu escolheria esta inocência de não ser um inocente”.

Tarso Genro foi governador do estado do Rio Grande do Sul, prefeito de Porto Alegre, Ministro da Justiça, Ministro da Educação e Ministro das Relações Institucionais do Brasil.

Mudança na Prática 32: Governo convoca mais 2.294 candidatos do concurso da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do MA

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Gestão e Previdência (Segep), convocou nesta quinta-feira (25) mais 2.294 candidatos aprovados na primeira fase do concurso público para soldado da Polícia Militar e soldado bombeiro Militar. Os convocados agora farão o teste de aptidão física (TAF).

Do total de convocados, 1.884 são candidatos àsoldado da Polícia Militar e 410 a soldado do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão. Após o TAF, para garantir a aprovação final, eles ainda passarão por teste psicotécnico, exames médico e odontológico, investigação social e curso de formação.

Para conferir o edital de convocação, a respectiva relação de convocados e o cronograma de execução das demais etapas do concurso, os candidatos deverão acessar o site da Fundação Sousândrade www.fsadu.org.br/concursos e www.sousandrade.org.br/concursos.

O TAF para os novos convocados será realizado em São Luís, no período de 15 a 27 de Julho, no Núcleo de Esportes da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), no Campus do Bacanga.

432 já estão no curso de formação

A convocação dos candidatos à Polícia Militar e ao Corpo de Bombeiros faz parte da política fortalecimento e ampliação do Sistema de Segurança Pública do Governo do Maranhão. Por determinação do governador Flávio Dino, logo no início deste ano, mil candidatos do mesmo concurso foram convocados. Destes, 432 já estão na fase do curso de formação.

25 de jun de 2015

Governo Flávio arregaça às mangas: Somente este ano o BNDES liberará R$ 1 bilhão para investimentos de obras de infra-estrutura no Maranhão. Neste mês já foram liberados R$ 180 milhões


Foto de Eri Castro.Dos R$ 3,8 bilhões que o Governo do Maranhão contratou junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), foram liberados R$ 180 milhões, no dia 20 de maio e publicado ontem (24), no Diário Oficial do Estado. O Jornal Pessoal Eri Castro, em contato com Carlos Delgado, gerente do banco que atende o Governo do Maranhão, disse que para este ano serão liberados ainda mais de R$ 800 milhões.

Em recente reunião com prefeitos, no Palácio dos Leões, o governador Flávio Dino explicou que esses recursos serão investidos na construção de novas escolas, hospitais, centros de esportes e estradas que aproximadamente 50% já foram licitadas, no ano passado e o  restante serão licitadas nos meses de julho a outubro deste ano.

Nosso almoço deste domingo: Festa junina com poesia, Santo Antônio, João, Pedro, Marçal,Chagas, Augusto, Djalma, Ivandro, Ronald, Walber e quem mais chegar

Nossa festa junina, neste domingo , na Casa Darte ,no Araçagy.

Mudança na Prática 31: Governo lança pacote de editais para serviços no Porto do Itaqui que beneficiam pequenas e médias empresas maranhenses

A estrutura administrativa do Governo do Maranhão segue movimentando a economia com processos marcados pela transparência das ações e busca pela qualidade nos serviços e produtos. É com base nesses princípios que a Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) anuncia uma série de editais de licitação para prestação de serviços, entre os quais diversos voltados para as melhorias de infraestrutura no Porto do Itaqui, com licitações marcadas para o fim de junho e início de julho.

O Pregão Eletrônico visando a contratação de empresas para instalação, gerenciamento e monitoramento de enlace de dados nas áreas administradas pela Emap, localizadas no Porto do Itaqui e terminais da Ponta da Espera e do Cujupe será realizado na terça-feira (30). Na primeira semana de julho estão marcados pregões presenciais para contratação de empresas especializadas em pavimentação em concreto armado das retroáreas e berços 100, 101, 102 e 103; pavimentação asfáltica na área primária e vias de acesso ao Porto; sinalização de trânsito horizontal e vertical de segurança do trabalho e meio ambiente do porto organizado; além de benfeitorias e ampliação da portaria de Acesso Norte do Porto.

Para as microempresas

Com o objetivo de estimular o acesso ao mercado de compras públicas, promover o desenvolvimento regional e garantir o tratamento diferenciado previsto na Lei Complementar 123, a Emap abriu editais de licitação exclusivos para pequenas empresas e micro empresas.

Todas as informações sobre editais da Emap estão disponibilizadas no sitewww.emap.ma.gov.br (link: emap/transparencia/licitacoes) e podem também ser obtidas na Comissão Setorial de Licitação (CSL), pelos telefones 3216-6531, 3216-6532 ou 3216-6533 e pelo e-mail:  csl@emap.ma.gov.br.

Associação dos Cervejeiros do Maranhão promove desgustação neste sábado (27)

A Associação dos Cervejeiros do Maranhão (Acerva-MA) promove, neste sábado (27), a partir de 12h, no Fratelli Botequim Rio, um evento de degustação de cerveja de qualidade. Uma ótima oportunidade de tomar uma boa cerveja e trocar ideia com os amigos. Cervejas premiadas com até 9% de álcool. Feijoada e mocotó franqueados e 80 litros de chopp. Apenas 40 vagas.
A Associação dos Cervejeiros do Maranhão (Acerva-MA), formada por pessoas que já fazem cerveja artesanal em casa e também por pessoas que gostam de saborear a bebida de qualidade, é uma entidade que busca disseminar a cultura da boa cerveja no Maranhão.
O movimento de cerveja vem se espalhando por todo o Brasil e aqui em São Luís não é diferente, apesar da cidade ainda ser carente de lugares que vendam cerveja de qualidade. A 
Acerva está tentando desenvolver o mercado e já conta com o apoio da Fiema.
Contatos:
Marcelino – 98745.2530 / 98171.9930
Ronaldo – 98886.7321
acerva.ma@gmail.com

24 de jun de 2015

A pedido de Eliziane Gama, CPI Carcerária da Câmara Federal vistoria Pedrinhas e constata melhorias

Governador Flávio Dino recebe deputados da CPI Carcerária no Palácio dos Leões.
  
Os avanços do Sistema Penitenciário do Maranhão foram reconhecidos pelos membros da CPI do Sistema Carcerário da Câmara Federal nos primeiros meses do atual governo. Mesmo com necessidade de avançar no setor de infraestrutura, os parlamentares afirmaram que a administração estadual está conseguindo reverter o quadro caótico em que se encontrava o Complexo de Pedrinhas em 2014 – ano em que a crise atingiu o ponto máximo no principal presídio do Maranhão.

O Termo de Compromisso assinado pelo Governo do Estado junto com Conselho Nacional de Justiça e o Ministério da Justiça na manhã da última segunda (23) também foram tema do diálogo do chefe do Executivo Estadual – que recebeu a comissão em reunião no Palácio dos Leões. Nele, o Governo do Estado se compromete a concluir a reforma e ampliação de quatro presídios no interior e a construção de novas quatro penitenciárias. Os prazos para a conclusão variam entre julho de 2015 e dezembro de 2016.

“Esse acordo é muito importante e pode servir de exemplo para todo o país, porque não pega apenas a questão da infraestrutura, mas também da ressocialização, de avanços para a reintegração dos presos na sociedade,” disse o deputado Edmilson Rodrigues (PSOL-PA), que compõe a CPI. Já Alberto Fraga (DEM-DF), presidente da CPI, afirmou que, após a visita a Pedrinhas pela manhã, foi possível verificar “uma evolução muito grande em relação ao que se viu no ano passado”. Para ele, o acordo com o STF é o caminho acertado para melhorar o Sistema Carcerário no estado e que levará o documento maranhense para o conhecimento dos demais gestores estaduais.

Os deputados relataram ainda que alguns pontos como a coleta de lixo e a infraestrutura precisam de adequações. Para o governador, o Termo assinado com o STF ajudará a resolver este problema, com a ampliação do número de vagas no Sistema Penitenciário maranhense, no total de 1.698 vagas (entre construções de novos presídios e ampliação de prédios já existentes).

Junto aos dois parlamentares, estiveram também Eliziane Gama (PPS-MA), Weverton Rocha (PDT-MA), Laudívio Carvalho (PMDB-MG) e Edmilson Rodrigues (PSOL-PA). A comissão já esteve na Bahia e, depois do Maranhão, seguirá para o Pará. Eles ouviram explicações técnicas também do secretário de Estado de Justiça e Administração Penitenciária, Murilo Andrade.


Números

A Estrutura do sistema carcerário do Maranhão é composta, hoje, por 13 presídios em São Luís; e outros 20 no interior do estado. Com a parceria entre o Governo do Estado e o Supremo Tribunal Federal (STF), o Maranhão anuncia um acréscimo futuro de cerca de 1.700 vagas, com as reformas e ampliações dos Centros de Detenção Provisória (CDPs) nas cidades de Açailândia, Balsas, e Codó; e a construção de outras unidades nos municípios de Pedreiras, Timon, Pinheiro, Imperatriz e São Luís Gonzaga. Em maio, a população carcerária do Maranhão totalizou 6.146 detentos, 2.796 no interior, e 3.441 na capital.

Somente no Complexo Penitenciário de Pedrinhas a população carcerária é de 2.943 internos. A Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) de Paço do Lumiar contabiliza 39 detentos, naquele município da região metropolitana. A unidade carcerária em Pedrinhas com maior número de detentos é a Casa de Detenção (Cadet) com 663 presos. O menor efetivo registrado está no Presídio São Luís III, já que ali estão custodiados apenas 86 apenados, suspeitos de serem líderes de facções criminosas. Segundo o titular da Sejap, com as obras em andamento, o Maranhão terá mais expectativa de cumprir com sua obrigação.

“A assinatura com o STF vai ser de extrema importância. Com o Poder Executivo e o Tribunal de Justiça juntos teremos muitos avanços no sistema prisional do Maranhão. Temos uma determinação para cumprir essas obras, e reiniciá-las já no início no próximo mês; e concluí-las até o final do ano. Apesar do muito que ainda precisa ser feito, temos um avanço significativo, dentro do sistema, principalmente no que diz respeito à disciplina dos internos”, destacou o secretário Murilo Andrade de Oliveira.

Compromisso

Em diferentes prazos já anunciados, essa semana – dos quais o menor é de 60 dias e o maior de 360 dias -, o Governo do Maranhão firma o compromisso de dar continuidade à política de fomento do método das chamadas Associações de Proteção e Assistência ao Condenado (APACs), exitosa em vários estados brasileiros. Também há compromisso na disponibilização de um plano de ação para manter estruturas administrativas para prestar assistência aos encarcerados, sejam elas nas áreas de saúde, material, jurídica, educacional, social ou religiosa; e inclusão em cursos profissionalizantes para renda própria.

Por Aline Louise/Saulo MacLean.
Enviado por Eri Santos Castro.
#Compartilhe.

23 de jun de 2015

Sociedade debate ética na imprensa, em Imperatriz

O evento acontece nesta quarta-feira (24), com a participação de diversos convidados e comunicadores

IMPERATRIZ – Com o objetivo de refletir sobre as práticas dos comunicadores de diversos veículos locais, principalmente, quanto ao tratamento dado às tragédias e à violência, a comunidade acadêmica promove, nesta quarta-feira (24), às 19h30, na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), campus Centro, o debate “Ética na imprensa imperatrizense: limites e desafios para a cobertura de tragédias”.

De acordo com a professora do curso de Jornalismo Roseane Arcanjo, que participa da organização do evento, o debate envolve as responsabilidades tanto de jornalistas quanto dos próprios internautas na geração de conteúdo e informação.

“A sociedade merece uma cobertura jornalística mais ética e que respeite os direitos fundamentais dos cidadãos. É necessário debatermos sobre as responsabilidades tanto de jornalistas quanto de internautas que produzem conteúdos explorando a violência e o crime, e depois compartilham isso nas redes sociais. É necessário que os profissionais não estimulem essas ações”, afirma.

Para isso, alguns representantes de segmentos sociais foram convidados para falar sobre a temática, como o promotor de justiça Joaquim Junior, o defensor público Fábio Carvalho, a professora de Direito e Legislação em Jornalismo Rosana Pereira, a jornalista Tátyna Viana e, para representar as famílias expostas pela imprensa, Antônia Martins.

Além dos acadêmicos, professores e convidados, devem participar da discussão os profissionais da imprensa local, desde a TV, rádio, até os sites e blogues independentes. Roseane explica que a expansão do tema para além dos muros da universidade garante a pluralidade de vozes.

“Tornar o espaço universitários mais plural, com mais vozes e debates, construir efetivamente uma universidade popular e não elitista”, diz.

O debate é realizado por meio da parceria entre o Centro Acadêmico do Curso de Comunicação Social – Jornalismo, o jornal alternativo 4Bocas e componentes do comando de greve da UFMA.

Greve de professores
Segundo a professora Roseane Arcanjo Pinheiro, o debate foi incluído nas atividades da mobilização de professores, técnicos e alunos que apoiam a paralisação, iniciada, em Imperatriz,no dia 10 de junho.


“O objetivo dos estudantes de Jornalismo coincidiu com o objetivo do movimento #ocupeufma, de professores, estudantes e técnicos-administrativos: aproximar a universidade da sociedade e trazer mais segmentos para o espaço universitário”, conta a professora.

Por Mariana Castro.
Enviado por Eri Santos Castro.
#Compartilhe.

Governador Flávio Dino promove 807 oficiais e praças do Corpo de Bombeiros

Governador Flávio Dino promove 807 oficiais e praças do CBMMA em solenidade no Centro Convenções Pedro Neiva de Santana.

O governador do Maranhão, Flávio Dino, realizou, nesta segunda-feira (22), a maior promoção de militares dos 111 anos da história do Corpo de Bombeiros do Maranhão (CBMMA). Na solenidade, no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana, o governador assegurou novos postos na carreira, a 807 militares,fortalecendo a política de valorização dos servidores públicos estaduais.

“Essas promoções têm o intuito de reafirmar nosso compromisso com o Corpo de Bombeiros que presta um relevantíssimo serviço à comunidade, não só no combate a incêndios, quando eles infelizmente ocorrem, mas nas atividades cotidianas de Defesa Civil, de proteção à vida. Sublinhar o nosso apoio à Corporação é um passo importante para que tenhamos serviços de maior qualidade”, disse o governador durante a solenidade.

Durante a solenidade de promoção dos oficiais, o governador Flávio Dino destacou que o investimento na melhoria da Segurança Pública do Maranhão está sustentado em um tripé: incremento do número de servidores públicos de Polícia e Justiça do estado, modernização dos equipamentos e da estrutura física e a valorização do trabalho realizado, com aumento de salários e reconhecimento de garantias.

“Estamos diante de um conjunto de iniciativas que temos adotado desde o começo do ano, com reajuste de remuneração para todos os servidores do sistema de segurança. Além disso, implantamos medidas setoriais de valorização de cada corporação e estamos agora dando continuidade a esse processo, após a aprovação da LOB pela Assembleia Legislativa”, concluiu o governador Flávio Dino.

Galgaram novos postos na carreira, um total de 807 militares, sendo 651 praças e 156 oficiais dos quadros de combatentes, administrativos e especialistas, incluindo 11 oficiais que chegam ao posto de coronel, patente mais alta da Corporação.Foram promovidos também, 21 majores ao posto de tenentes-coronéis, 15 capitães ao posto de majores, 35 tenentes ao posto de capitães, 49 segundos-tenentes ao posto de primeiros-tenentes e 25 subtenentes ao posto de segundos-tenentes.

“Essa promoção representa o reconhecimento à importância do Corpo de Bombeiros, com um número alto de promoções que fortalece a instituição. Um momento histórico para a instituição, mas, sobretudo, para a sociedade maranhense”, destacou o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, ressaltando que a medida além de fortalecer a instituição, fortalece também toda a política de Segurança Pública que está sendo executada pela gestão estadual.

O Governo do Estado proporcionou a 46 primeiros-sargentos chegarem a subtenentes, 103 segundos-sargentos a primeiros-sargentos, 176 terceiros-sargentos a segundos-sargento, 270 cabos a terceiros-sargentos e a 56 soldados a passarem ao posto de cabo.

A medida provisória nº 202, aprovada no dia 16 de junho pelo governador Flávio Dino, faz parte do plano de restruturação de cargos do CBMMA, atendendo a política de valorização e reconhecimento profissional dos militares, o que proporcionará a modernização e expansão das atividades do Corpo de Bombeiros em todo o Maranhão.

Para o comandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel Célio Roberto Araújo, é mais um momento de valorização da Corporação. “Essa ação é mais uma demonstração do interesse e do compromisso assumido pelo atual governo Flávio Dino com a Segurança Pública, o qual reconhecemos todo o esforço conjunto de uma equipe, que muito tem se empenhado em garantir melhorias para que o Corpo de Bombeiros consiga prestar um serviço de qualidade à sociedade maranhense”, disse o coronel.“Temos militares que ingressaram na Instituição em 1994, e que estão tendo a oportunidade de ascenderem profissionalmente”, completou.

Também estiveram na solenidade, o comandante-geral da Polícia Militar, Coronel Alves, o secretário-adjunto da Gestão e Previdência, Cláudio Furtado, o presidente Empresa Maranhense de Administração Portuária, Ted Lago, o diretor do Detran, Antônio Nunes, e os deputados estaduais Júnior Verde, Vinícius Louro e Cabo Campos.

LOB

A promoção de oficiais e praças não foi a única iniciativa do governador Flávio Dino para valorizar os profissionais do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão. Também com este intuito, o governador sancionou no último dia 17 de abril a Lei de Organização Básica (LOB) do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA),aguardada pela Corporação desde 1996.

A implantação da LOB foi realizada para reformular o quadro da organização, tendo em vista que algumas unidades do Corpo de Bombeiros, embora em pleno funcionamento, não eram contempladas na legislação em vigor; também possibilitou a implantação do Batalhão de Proteção, Educação Ambiental e Combate a Incêndio Florestal, assim como as unidades operacionais do CBMMA nas regionais; além de reestruturar, juridicamente, as normas do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão.

A lei permite ainda a realização de pesquisas científicas e ações educativas de prevenção de incêndios, socorros de urgência, pânico coletivo e proteção ao meio ambiente; e ações de proteção e promoção do bem-estar da coletividade e dos direitos, garantias e liberdades do cidadão, estimulando o respeito à cidadania, por meio de ações de natureza preventivas.

Lula não está no volume morto e tem gás para 2018

:

"Em julho de 2002, Lula tinha 33% em pesquisa do Ibope, contra 26% de Ciro Gomes. Oito ou nove pontos mais que hoje, sem ter passado por tantos abalos. Depois Serra cresceu, houve o segundo turno e Lula ganhou", analisa Tereza Cruvinel

Por 
Tereza Cruvinel, via Portal Metrópole.

O realismo é um atributo essencial aos políticos. Os que perdem o pé da realidade costumam se espatifar. Foi o realismo diante das circunstâncias atuais que levou Lula a fazer a metáfora do “volume morto”, por ora nem desmentida nem confirmada, embora seja bem típica da linguagem dele. Horas depois de divulgada, entretanto, a pesquisa Datafolha sugeriu que Lula errou. Ele não está no “volume morto”, no sentido de que não teria condições para concorrer em 2018, como logo entenderam seus adversários. Em segundo lugar numa simulação com Aécio Neves como candidato do PSDB, Lula fica com 25%, dez pontos atrás do tucano, com 25% de preferência. Se o candidato fosse Alckmin, teria 26% contra 25% de Marina Silva e 20% do governador tucano.

Ora, ter 25% de preferência hoje, quando se tornou claro objeto de caça do juiz Sergio Moro e de outros que não pensam em outra coisa senão em “pegar o Lula” não significa estar no volume morto. Se com tudo isso ele ainda liderasse a corrida precoce, seria um fenômeno raro. Lula continua competitivo até mesmo em comparação com seu próprio desempenho nas disputas do passado.

Em julho de 2002, por exemplo, Lula tinha 33% em pesquisa do Ibope, contra 26% de Ciro Gomes. Oito ou nove pontos mais que hoje, sem ter passado por tantos abalos. Depois Serra cresceu, houve o segundo turno e Lula ganhou. Da mesma forma, em 2006, quando concorreu à reeleição, depois da hecatombe do mensalão. Em julho Lula tinha 44% contra 27% de Geraldo Alckmin em pesquisa do IBOPE. Sendo presidente naquela época, sua posição não era assim tão melhor que a de hoje.

Esta corrida ainda nem começou e Lula, com os 25%/26% atuais, tem combustível para enfrentá-la. É claro que, daqui até lá, muita coisa pode acontecer. Tanto ele, como Dilma e o PT podem enfrentar revezes maiores aí pela frente. Mas a leitura de hoje é esta.

Diferente é a situação da presidente Dilma e seu governo. Os meros 10% de ótimo e bom dificultam a reação do governo. E dificultam principalmente a gestão política na relação com o Congresso. Quanto mais impopular um presidente, mais arredios serão os parlamentares, mais contestadores serão os presidentes das duas casas em busca de poder e caminhos próprios. Dilma só tem como reagir através das ações de governo, dando notícias boas ao país, como disse Lula na suposta conversa com religiosos. Mas a economia não ajuda e o cerco agora se ampliou. A prisão dos presidentes e executivos da Odebrecht e da Andrade Gutierrez são fatos muito graves, inclusive para a combalida economia, e o TCU reabriu a agenda do impeachment com o caso da rejeição das contas de 2014. 

PMDB, ainda sem alternativas

Todos os dirigentes do PMDB dizem, em conversas nem tão reservadas, que a aliança com o PT pode até chegar ao fim do governo Dilma, aos trancos e barrancos, mas não será reeditada na sucessão de 2018, quando terão candidato próprio.

A pesquisa Datafolha, entretanto, indica que terão que trabalhar muito para produzir este candidato. Três possíveis postulantes foram avaliados, não ainda como candidatos, mas quanto ao conhecimento e à aprovação do desempenho nos cargos que ocupam: o vice-presidente Michel Temer, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e o presidente do Senado, Renan Calheiros. Entre os três, o mais conhecido é Temer, com 10%, seguido de Cunha (5%) e Renan (9%). Mas é Cunha, o menos conhecido, que tem melhor avaliação de desempenho: 17% de bom contra 15% de Michel e 13% de Renan.

Um dos objetivos que Cunha vem perseguindo com seu programa “Câmara Itinerante”, que o vem levando a fazer sessões em diferentes estados, é tornar seu nome mais conhecido nacionalmente. Cuidem-se, Renan e Michel, se querem entrar no páreo.

22 de jun de 2015

Alcidinho, ao lado de Flávio Dino, caminha pra ser o próximo prefeito de Primeira Cruz

Alcidinho agradece visita do governador Flávio Dino e benfeitorias à Primeira Cruz.

Para beneficiar 1.505 famílias de Primeira Cruz, o governador Flávio Dino inaugurou neste sábado (20) um sistema de abastecimento de água no município, o primeiro dos 30 sistemas plenos de abastecimento que serão instalados nas sedes dos municípios beneficiados com ações do programa ‘Mais IDH’.

Ao lado do diretor-presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), Davi Telles, o governador Flávio Dino inaugurou o sistema que levará água tradada à casa dos moradores de Primeira Cruz. “Essa é uma obra que vai trazer qualidade de vida aos moradores de Primeira Cruz. Além disso, investir em saneamento é investir em saúde pública. Por meio da Caema, vamos levar esses sistemas de abastecimento pleno às sedes dos 30 municípios beneficiados pelo programa Mais IDH”, afirmou o governador.

O diretor-presidente da Caema, Davi Telles, explicou que para garantir a execução do programa, estão sendo investidos cerca de R$ 3,9 milhões, oriundos do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES). “Por determinação do governador Flávio Dino, elaboramos projetos para implantarmos, até outubro de 2016, sistemas plenos de abastecimento de água nos municípios abrangidos pelo programa Mais IDH. Esse é um momento que representa o caráter estratégico da Caema. O governador nos deu a tarefa de resgatar a Companhia e deixá-la em condições de prover a população maranhense de abastecimento de água de qualidade. Fizemos um planejamento e vamos tornar a Caema viável econômica e financeiramente.”. 

O sistema inaugurado em Primeira Cruz é composto por dois poços tubulares de 160 metros de profundidade com vazão de 60 metros cúbicos por hora, cada, e um reservatório elevado de concreto com capacidade de armazenamento de 200 metros cúbicos, com ligações para 1.505 residências. Foram instalados, ainda, 15 mil metros de rede de distribuição, 3.800 metros de adutoras dos poços até o reservatório, além da construção de um escritório da Companhia.

Para o prefeito Sérgio Albuquerque Bogéa, o sistema de abastecimento de água em Primeira Cruz vai garantir melhor qualidade vida às famílias da região. “O Água para Todos é um sonho, talvez o mais antigo sonho da nossa população. Significa uma qualidade de vida muito maior para a nossa população para as nossas crianças. É uma das maiores benfeitorias que o governo poderia trazer para Primeira Cruz”, disse o prefeito ressaltando a sensibilidade do governo Flávio Dino.

‘Água para Todos’

O programa ‘Água para Todos’ foi lançado na segunda-feira (15) pelo governador Flávio Dino na sede da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema). Assegurando investimentos de R$ 270 milhões por meio do programa, o governador Flávio Dino sentenciou o fim de um problema histórico que afeta milhões de maranhenses: a falta d’água.

Além da instalação de sistemas plenos de abastecimento de água na sede dos 30 municípios com menor IDH, o programa prevê a perfuração de 23 poços no interior do estado; a reabilitação dos sistemas sucateados do interior; a elaboração de projetos básicos e executivos de água e esgoto para atendimento da demanda da sede de 73 municípios; o combate às perdas; e ainda o emprego de R$ 20 milhões para a implantação de 92 sistemas simplificados de abastecimento de água na zona rural dos 30 municípios do estado com menor IDH.

“Na Secretaria de Desenvolvimento Social teremos R$ 20 milhões para levar abastecimento para zona rural dos municípios do nosso estado e vamos iniciar pelos 30 municípios de menor IDH do Maranhão”, explicou o secretário Neto Evangelista durante o lançamento do programa em São Luís.

Eliziane Gama é aprovada em teste de popularidade no jogo Sampaio e Bahia, no Castelão

Ontem, recebemos no Castelão a visita ilustre da Deputada Federal Eliziane Gama. Muito bom ver políticos importantes do Estado prestigiando o nosso futebol. Também presente, como sempre, o Secretário de Esportes, Marcio Jardim.

18 de jun de 2015

Música clássica marcou celebração do Dia da Rússia no RJ

Orquestras e coros russos se apresentaram em diferentes partes do mundo no último dia 12. Reunidos no Rio de Janeiro, o conjunto de câmara Solistas de São Petersburgo e a jovem pianista Varvara Kutúzova se apresentaram no Theatro Municipal.

Ninguém será prefeito de São Luís desprezando Lula-Dilma.

Compreendo a Dep Eliziane, mas a vida é feita de escolhas. Ao pousar com Aércio Neves, ela caminhará com quem teve menos de 15 pontos em São Luís. Não obstante os problemas que o PT passa no Brasil, em São Luís e no Maranhão Lula e Dilma têm mais de 70% de aprovação. Ninguém será prefeito de São Luís desprezando Lula-Dilma.